Buscar
  • Modaparamim

5 condições para uma moda corajosa


Se modernidade define-se pela hegemonia do código, a moda, enquanto dimensão total dos signos, é sua instância emblemática. A moda constitui uma ruptura profunda no pensamento discursivo, mergulhando-o na irreverência absoluta, ela desarticula o esquema tradicional da representação. (BAUDRILLARD, 1996, In: A troca semiótica e morte)

coragem, substantivo feminino, habilidade de enfrentar o medo, a dor, o perigo, a incerteza, ou intimidação; audácia, fé, autoconfiança.

cor + agem

coragem, Do latim coraticum (cor+-atĭcum): associação entre a palavra latina cor, que tem como um dos significados a palavra coração, e o sufixo latino-atĭcum, que é usado para indicar a ação da palavra que o precede.

coragem, construção e engajamento, resolução e perseverança.

Enquanto sinto profundamente a turva imagem da cidade e reflito sobre a criação e o desejo, lembro do que nos aponta Lacan no seminário "A ética da psicanálise". Ao criar um vaso o oleiro cria um vazio, circunscreve um espaço vazio a ser preenchido. Ele cria o vaso a partir de uma substância material, mas não só. Ao mesmo tempo ele cria o vazio.


O que ponho nessa casa, nesse vaso, nesse vazio, nessa moda, construtivamente, para falar de mim?

(mulher casa, Louise Bourgeois, 1994)

Ao ziguezaguear as relações entre arte e moda, Ricardo Resende nos fala que "compreender a evolução arquetípica da moda no tempo nos possibilita também compreender a nossa sociedade voltada para a produção - consumo e comunicação de massa". A partir desta linha de raciocínio, podemos nos perguntar, como atravessar a estratégia lógica do mercado capitalista pautada na sedução e na efemeridade das "coisas e pessoas" materiais e sensoriais? Como respirar e regenerar os tempos vindouros?


Sabendo da roupa como um elemento vital nas investigações das relações com o espaço, o corpo, a sexualidade, a natureza, a cidade; acreditando no poder da palavra de fazer ato, dividir e dirig-ir o sujeito; corajosa, livre e despretensiosamente, ar(riscando)-me com ideias e concepções dos desejos e do comportamento, teço 5 condições para experimentar e (se) vi-ver-vest-ir uma moda mais corajosa:

(mulher casa, Louise Bourgeois, 1947)

1. a veste é invólucro da mulher e do homem. a moda tem um papel importante a desempenhar na sociedade contemporânea, o de agregar e conscientizar as pessoas. descarte toda e qualquer pretensão de acumular, exceder, estocar. não tenha receio de compartilhar, diminuir, refazer. roupa é expressão histórica, tanto mensagem estética quanto suporte de uma atitude política. explore a linguagem híbrida e potente da moda sob a ótica da transformação social com foco na aceitação e valorização da diversidade.

2. a moda tem sua importância por si. expresse toda a sua beleza sem culpa. foque na beleza que reside no cotidiano, na simplicidade, na beleza que reside no real, na intimidade, na potência do vestir algo em alguém. não esqueça que ostentar bens materiais é feio, agressivo, insensível. desapague de suas vaidades tolas.

3. a moda corajosa gera vida desafiando. Fiar a dor tem sido o mantra da moda autoral, implicada com o seu tempo e a preservação da memória. persista no seu desejo. eu pretendo discutir questões do universo feminino, da violência contra a mulher, e da opressão dos modelos culturais em relação. e você?

4. a moda é um meio de pensar o tempo "presente". valorize a pesquisa e o caráter experimental do design. respeite o processo criativo e a singularidade de cada um implicado nessa complexa trama. pratique a transparência com verdade, confie no tempo. sinta a espacialidade que te rodeia como uma experiência. explore a fricção que ex-siste (entre) arte/vida.

5. moda é capacidade de se reinventar. aprofunde a sua relação corpo/tecido/roupa/pele. o tecido/roupa é o meio de ligação entre as partes (corpos) e o todo. a sua ética deve implicar uma estética. é sobre você fazer parte da mudança do mundo. o que você leva de bom para o coletivo na era em que aportamos?


(Performance - Experiência n.3 - Flávio de Carvalho)

Estou advertida de que tudo isso ainda soa utópico. Infelizmente. Tristemente. Sei que a realidade é outra e o pedantismo assola a maioria das pessoas envolvidas neste sistema ao promoverem uma moda excludente. Ter como parâmetro aqueles que podem pagar caro/barato por um produto qualquer ou levar na sua bagagem o mais importante, cultura e determinação? Por onde você caminha?


Lembramos Heine sobre a psicogênese da criação, citado por Freud em Introdução ao Narcisismo.

Deus diz: A doença foi sem dúvida a causa final de todo anseio de criação. Criando, pude recuperar-me; criando tornei-me saudável

Cor-agem. Unir ética e estética. Cor e coração em prol da ação.

Recriar-se é um ato.

Renata Santiago

18:24

Fortaleza, 10 de maio de 2020.

26 visualizações

85 991432227

Fortaleza - CE, Brasil

©2020 Todos os direitos reservados.