sexta-feira, 27 de junho de 2014

Moda, Corpo e Psicanálise


(Arte Surrealista de Vladimir Kush)


Interessante o questionamento que Coelho (1996) nos apresenta ao refletir sobre o que a mulher procura na moda: "Talvez a mulher continue procurando na mudança da moda uma moda mãe (ilusão de um espelho que a reflita e configure sua cambiante identidade) ou uma moda pai (lei, autoridade, que lhe dite o que vestir e o que fazer)" (p.106). 

Observa-se que há mulheres que elegem a roupa que usam. Elegância, eleger, escolher, esta seria uma forma ativa de se vestir; dar ao trabalho de criação da estilista a intenção que faltava; personalizá-la, singularizá-la, fazer nascer a pequena e crucial diferença. Eleger envolve querer, desejar, discriminar, ter gosto próprio, estilo próprio, personalidade própria, identidade.

Assim como há mulheres que copiam a moda, que são joguetes da moda, se colocam no lugar de passividade. Obedecem aos ditames e lançamentos da moda como uma criança que copia imitando. 
                                                      
Acreditamos que a mulher percorre a moda em busca de si mesma. Entende-se dessa forma que pelo viés psicanalítico a moda pode ser interpretada como um substituto da mãe que pode ser imitada assim como uma substituta da lei do pai. A moda pode ser encarada como um objeto de identificação e de amor para a mulher. A moda pode ser entendida como um modo de falar usando o corpo como linguagem e expressa a feminilidade da mulher. 

Segue dois livros que você pode utilizar para se aprofundar na temática: 



Dr. Ivo Rafael Pinheiro (CRP-11/08023)
Psicólogo Clínico - Abordagem: Psicanálise
(85) 9154-2062
 
Consultório: 
Torre Saúde São Mateus 
End: Av. Santos Dumont, 5753 - Sala 103 
Papicu - Fortaleza - CE
Tel:. (85) 3265-8210

Nenhum comentário: