sexta-feira, 17 de maio de 2013

A criatividade aplicada ao design


De todos os clichês que possuímos na bagagem de escuta/vivências, há um que sempre carrego comigo em uma gaveta mental especial. É aquele que fala do poder que os nossos medos carregam. E é engraçado observar o fato de que muitas vezes esse medo é irreal, fruto de um bloqueio ou trauma anterior não digerido com sucesso. 

E criatividade significa justamente ressignificar. Saibam que não se trata de dom divino e sim de trabalho, construção. Criatividade requer paciência, transpiração.. requer discernimento para entender a transitoriedade dos dias, da vida. 

Acredito que para se viver com criatividade é preciso muito autoconhecimento. É preciso uma análise criteriosa para compreender o que simplesmente me faz ir além e o que me provoca estranhamento. Para cada pessoa funciona de uma forma diferente. Não existe regras ou fórmulas secretas. Para criar, é preciso simplesmente ser livre. E para ser livre, é preciso simplesmente não ter medo de mudar. 

Gosto de pensar que um bom design começa com honestidade e com questões difíceis. Um bom design vem da colaboração entre pessoas e conhecimentos. Um bom design requer, antes de tudo, confiança na sua intuição. E como se ter essa intuição aguçada, treinada?! Tentando se aproximar cada vez mais de nossos conteúdos inconscientes. 

Vale destacar aqui a frase de Eric Allenbaugh: "Se você se importa com os seus objetivos, abandone as condições. Vá diretamente à sua meta. Seja a sua meta! As condições frequentemente se disfarçam em tragédias para fugir da responsabilidade. Por que não simplesmente assumir e criar a experiência que você está procurando?". 

É isso. Vamos em frente!

Nenhum comentário: