quinta-feira, 25 de outubro de 2012

5 pensadores que vale a pena conhecer!

Qual o seu pensador, escritor, filósofo preferido?! Hoje a gente te apresenta os nossos. Aqueles que mais fazem os nossos olhos brilharem de entusiasmo. Aproveitem!

Nietzsche (1844-1900): Estudou a condição humana, desconstruindo a base do pensamento ocidental da época, calcada nos valores cristãos. Abordou conceitos de felicidade, liberdade, de amor ao destino ("amor fati"). Introduziu ideias como a do eterno retorno, vontade de poder e a do super homem, por exemplo.  Leia: "Assim Falou Zaratustra", "Humano Demasiado Humano", "Além do Bem e do Mal" e "Ecce Homo".

Freud (1856-1939): O pai da psicanálise. Inventor do conceito de inconsciente (dividido em id, eu e supereu). Trabalhou a transferência, o complexo de édipo, repetição, sintoma, a interpretação dos sonhos, os mecanismos de defesa e a associação livre.  Leia: "A interpretação dos sonhos", "O homem dos lobos" e "Além do princípio de prazer".

Baudrillard (1929-2007): Estudou os impactos dos meios de comunicação e das mídias na cultura da nossa época. Destrinchou o sistema de signos, a "realidade virtual", a sociedade tecnocrática e os objetos de consumo. Leia: "O sistema dos objetos" e "A troca impossível".

Schopenhauer (1788-1860): Falou do amor de um jeito totalmente diferente ao difundido em sua época: dizia que ele era "a meta" da vida, mas não acreditava que o amor em si nos traria "felicidade". Pessimista por natureza. Tratou do budismo, das ambiguidades e da tristeza inerente ao ser humano. Leia: "O mundo como vontade e representação", "A arte de se fazer respeitar" e "Sobre a visão e as cores".

Carl Jung (1875-1961): Responsável pela criação da chamada psicologia analítica que introduziu o conceito do inconsciente coletivo. Desenvolveu também a ideia de sincronicidade, que diz respeito a acontecimentos que se interligam não por uma relação de causalidade, mas por uma relação de significados. Leia: "Sincronicidade" e "A natureza da psique".

Nenhum comentário: