quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Moda e música: Madonna


A gente já conversou bastante aqui no blog sobre a relação intensa entre moda e música. A moda está presente no figurino dos ícones da música, que por sua vez, inspiram a criação dos estilistas, assim como cada vez mais a moda vende as tendências e ideias criadas pela música. Há uma apropriação entre ambas no que diz respeito a símbolos e referências. 
Pode-se detectar o quanto as tendências e novidades musicais assim como as tendências de moda são formadoras de opiniões, comportamentos e atitudes para o indivíduo. São instrumentos utilizados com o objetivo de comunicar e expressar. A música, através da letra e melodia; e a moda, através do vestuário, ambos são capazes de traduzir e transmitir sentimentos e desejos.
Segundo Braga (2007, p.100): “Ídolos musicais foram grandes formadores de opinião na identificação de moda jovem. Prince, Madonna e Michael Jackson deixaram suas contribuições na moda, não só norte-americana, como também na de todo o mundo”.
A influência pop foi ricamente representada por Madonna e Michael Jackson. Ambos fizeram a cabeça da juventude com os seus figurinos extravagantes, muitas vezes assinados por grandes estilistas, e desenvolveram suas músicas embaladas por danças com movimentos rápidos e batidas fortes.
A cantora Madonna é o ícone feminino da década de 1980. Mudando sempre de imagem e explorando tabus e preconceitos sociais, representava o exemplo perfeito da ambição feminina, poder e da importância do trabalho árduo. Em seu primeiro álbum (1983), a cantora adotou o estilo “bad girl” com referências ao punk e ao fetichismo, explorando a combinação entre moda, música e movimento. 
Pouco tempo depois, Madonna deu ênfase ao corpo e ao estilo mais sexy com a adesão aos tecidos elásticos. Podemos citar como exemplo de peça marcante do figurino da cantora, o corpete criado pelo estilista Jean Paul Gaultier para a turnê BlondAmbition Tour em 1990. 
  E hoje é dia de mandar boas energias para a camaleoa Madonna! A nossa eterna diva do pop completa 54 anos e prova que para sobreviver é preciso reinventar, renascer e expressar personalidade com atitude e irreverência. 


 

Nenhum comentário: