quinta-feira, 26 de abril de 2012

Felicidade x Liberdade



Somos seres pulsionais, instigados por desejos, inventores de necessidades. Carentes e ávidos por novidades. Hipermodernos, transitamos por universos sem nem mesmo sair de casa. Trocamos de identidade com a mesma fome e alegria com que mudamos de roupa. Consumimos com os olhos. Engraçado observar como o consumir de fato não significa prazer imediato.

E foi em um dos variados mundos paralelos em que habito que ouvi mais um de tantos clichês. Esse faz parte da categoria "poderosos". É o seguinte: "não existe um caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho!". Caminho e meio, meio e caminho.

Fato esse que nos assusta tamanha é a nossa liberdade de escolhas, possibilidades. Liberdade. E já dizia Sartre: "Somos todos condenados a sermos livres". A variedade de escolhas assusta. Acredite: ser livre carrega um medo. Acredito em inquietações, dúvidas, instintos. Acredito em construção.

Escolha! Muitas vezes é o próprio aprisionar que nos proporciona a calmaria. E o medo. O medo sempre esconde uma oportunidade.

RS. 

Aperta o play porque a música é DEMAIS. 

Nenhum comentário: