quinta-feira, 5 de abril de 2012

A arte de Juliana Rabelo



Conheci a Juliana em 2010 quando trabalhamos juntas em um projeto para o Dragão Fashion Brasil. Ela estava no início da faculdade e eu já dando aquele "Adeus" ao curso de Design de Moda que nós duas tanto amamos de paixão.


De imediato fiquei encantada com seu jeito doce, profissionalismo e principalmente, com o seu talento para a ilustração de moda. Além de desenhos e pinturas incríveis, a Ju manda muito bem na escrita e na maneira como lida com seus amigos, talentos e parceiros de trabalho: muita humildade e sorrisão sempre estampado no rosto. Sucesso garantido! 


Vamos conhecer melhor a arte de Juliana Rabelo?! 






1) Como a Juliana se define? Conheça as suas experiências, inspirações e objetivos: 

Tenho 20 anos, mas desenho desde pequena, quando as paredes do antigo apartamento pareciam mais interessantes do que uma folha de papel. Troquei o giz de cera por outros materiais, e deixei a escola para virar Designer. De Moda! Fui desenvolvendo meu traço ao longo do período de Universidade, onde tive a oportunidade de ingressar bem cedo na Unidade de Linguagem Visual (sendo monitora de disciplinas de desenho como as antigas DGO e EFC, que hoje são Fundamentos do Design; Representação Plana e Desenho de Moda). 


Paralelamente a isso, fiz cursos de curta duração em Desenho de Moda (onde aprendi mais sobre proporção e técnicas de representação de texturas, em geral) e em Pintura Digital com Photoshop. Atualmente, estou fazendo um de Arte-Finalização (explorando o Illustrator, o InDesign e -de novo- o Photoshop). Mesmo com tantas facilidades digitais, eu não abro mão de um bom uso de lápis de cor, grafite e aquarela. Esses materiais dão um ar mais poético, mais fluido ao desenho.

As inspirações vêm de toda parte: desde uma pessoa menos comum, vista nas ruas, passando por algum momento marcante em minha vida, às músicas que ouço. Todas as influências, internas ou externas, mexem muito comigo. Qualquer alteração nesses arredores já me afeta de alguma maneira, e é através do desenho que eu consigo me expressar melhor. É como se eu vivesse no centro de um círculo cujas extremidades são pontos de sensibilidade da minha vida, e são esses pontos que me mantem viva, acordada, inspirada.

O primeiro grande reconhecimento que tive, em relação a esse campo da Ilustração, foi a premiação de um artigo que fiz para os Encontros Universitários da UFC, em 2011. O trabalho descrevia as dificuldades, as peculiaridades, obstáculos, meios de produção e as subjetividades de ilustradores do Brasil inteiro, e foi 80% feito baseado na participação desse pessoal. Foi bem trabalhoso organizar todas essas informações, e o principal: conseguir me inserir em meio a tantas histórias, tantas particularidades. Mas deu certo!




A segunda conquista é a que eu recebo sempre que compartilho algum rascunho ou ilustração finalizada, seja pessoalmente, seja via redes sociais: é quando eu vejo tantas pessoas bacanas "curtindo" e comentando, participando, dando o feedback. Eu leio comentário por comentário, e vejo cada pessoa que curtiu. Fico muito, mas muito contente MESMO quando vejo que as pessoas gostam do que eu faço com tanto amor e dedicação.

Os meus objetivos profissionais... Olha, quando eu entrei no curso, eu tava decidida a ser Estilista. Agora eu acredito que conquistar um espaço legal na área de estamparia ou ilustração (de qualquer coisa!) seria mais gratificante. Eu gosto bastante das possibilidades da Moda, mas essa área de Desenho/Estamparia/Ilustração, para mim, vai muito além do profissionalismo e do saber teórico: chega a ser paixão.



2) Uma frase que seja seu mantra: 

É uma que vi em uma tirinha do Ulisses, dos Malvados.com: "Mas, se você não está morto, sonhará porto por perto. Anoiteça o que anoitecer, coração aberto!".



3) Uma música que te faça querer criar:

Eleger uma só é muito difícil! É meio sazonal, sabe? Agora, por exemplo, eu tou na fase de Christina Perri e Angus and Julia Stone, que são cantores que falam de sentimentos de uma forma simples, em melodias suaves, e que têm um ar mais nostálgico.



4) Um local inesquecível:

Jericoacoara, sem sombra de dúvidas. E nem tanto pelas lagoas belíssimas, pela Pedra Furada ou pela Duna do Por do Sol: muito mais pelo fato de você poder deitar na areia fria da praia às 21h, olhar para o céu e se sentir coberto por estrelas.



5) Um profissional admirável:


Agnes Cecile, italiana. Sou apaixonada pelo trabalho dela desde que vi esse vídeo de speedpainting em aquarela:  http://www.youtube.com/watch?v=_cUv4csQw1o 
(Se eu puder citar outra, que descobri recentemente, é a Amanda Mocci. Ela usa grafite e tinta como ninguém:  http://vimeo.com/25870654)

---





E aí? Curtiram a arte da Ju? Eu acho simplesmente maravilhosa!!!  Quem sabe ela não assina o próximo layout do blog?!  Essa é minha ilustração preferida: "I'm the queen of the world"!

Contato para trabalhos: ju_rbl@hotmail.com

Nenhum comentário: