domingo, 25 de março de 2012

Dica de livro: As Engrenagens da Moda




"As Engrenagens da Moda" de Marta Feghali e Daniela Dwyer foi o primeiro livro de moda que comprei na vida. Engraçado que lembro como se fosse hoje! Era 2005, eu estudava Administração de Empresas na UECE e estava flertando seriamente (tudo ainda em #segredo absoluto) com a ideia de prestar vestibular para Estilismo e Moda na UFC.

 
Posso afirmar que o livro ajudou na tomada de decisão. Ele é do tipo bem basicão e faz um verdadeiro Raio X da história do setor, das atividades que podemos exercer, dos públicos e produtos que compõem as principais facetas do mercado e por aí vai. Acho interessante o fato de ele abordar dados estatísticos da moda no seu lado prático, sem deixar de falar dos desafios e pontos positivos. Tudo bem real, simples e claro

Separei algumas citações preferidas:

Para as autoras: “o Brasil saiu do anonimato no mundo da moda para situar-se como um lançador e exportador de profissionais e estilos.” O país passa por um bom momento no mercado da moda mundial e muitos profissionais da área afirmam que o Brasil e sua moda “estão na moda”.
O desenvolvimento de um produto envolve alguns passos básicos (decisão sobre idéia de um novo produto, avaliação das oportunidades que ele representa, estudo detalhado do mercado, decisão de lançá-lo, desenvolvimento e verificação da aceitação do consumidor) e exige o emprego de métodos de pesquisa semelhantes aos usados para melhorar um produto existente
Dwyer e Feghali (2004) defendem que quando o assunto é varejo sem loja, o exemplo mais atual é a venda pela internet. A internet torna possível a compra de vasto universo de produtos da moda nacional e internacional. O mercado virtual de estilo não é mais privilégio para poucos e está favorecido por disponibilizar noticias fresquinhas, possibilidade de escolhas e pesquisa da mídia de moda eletrônica. 

Sobre as maneiras de se atingir os novos consumidores, Dwyer e Feghali (2004, p.73) articulam que: “O estilo de loja que vai suprir mais as necessidades e desejos desses consumidores é a loja interativa, com consultores de moda para auxiliar na compra em vez de vendedoras que se preocupam apenas em vender”.
Com relação ao Consultor de Estilo, citam que ele: “Resolve problemas relacionados ao vestuário, vasculhando o armário do cliente e orientando-o sobre como e quando usar determinadas roupas”.

Sobre o perfil dos consumidores atuais: “Os consumidores do mercado atual estão muito mais exigentes e informados, o que acarreta uma maior cobrança em relação à qualidade dos produtos e serviços”. Os consumidores de hoje exigem individualismo, imediatismo e valor. Sendo essas três características os tópicos principais a serem explorados nas estratégias tomadas pelas empresas. 

Dessa maneira, as empresas do futuro precisarão ter baixo custo, rapidez e flexibilidade no serviço que prestarem ao cliente. Sendo assim, o consumidor será um participante ativo em todas as etapas do processo de negócios, as empresas estarão concentradas na diferenciação, um produto que seja de acordo com a demanda ativa do consumidor, foco em funções de valores estratégicos.

--

E aí?! Você já conheciam o livro?! Sugestões para próximos posts???

Nenhum comentário: