sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Por uma moda mais feliz: Mary Katrantzou

Hoje saí em busca de desfiles, imagens, mensagens, sonhos.. Hoje pensei o quanto é chato esse lado da indústria da moda que anseia apenas por vendas, lucros, saldos, promoções. Não que o lado comercial não seja ultra necessário, afinal, todos precisamos receber para pagar, para produzir, para sobreviver. Mas além do sobreviver, devemos viver, idealizar, planejar, focar e é claro, sonhar. 

Para mim, moda é exatamente isso: diversão, sonho, alegria, texto em forma de imagem, expressão. Pode ser grito, pode ser sussurro, mas tem de ser poesia, tem de ter ética.

Fazer nascer uma peça de roupa, e ainda mais se ela for exclusiva, é antes de tudo criar um conceito elaborado, pensado para uma pessoa especial, que tenha características "x", "y" ou "z", mas que te surpreenda, te faça cantar e querer mais.

É assim que procuro trabalhar e são essas sensações imagéticas que o design da grega Mary Katrantzou me passa. Isso sem falar que essa coleção superou todas as anteriores.

O especial de Londres está para sair, mas hoje eu precisava de um desabafo em forma de cores e Mary definitivamente merece um post só para si. Já que produz moda viva, dita inspiração, narra espiríto livre e transforma comportamento em engenharia do vestuário:








Nenhum comentário: