sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Silêncio

Hoje é um daqueles dias em que não tenho nada de novo ou espetacular para dizer. Dia em que a ausência de ruídos, repetições, poluições, julgamentos, opiniões é simplesmente tudo o que mais desejo. Silêncio: bem em extinção. Dias em que clamo por silêncio puro, incolor, inodor, sem trânsito, sem argumentação. Dia delicado em que cada detalhe faz toda a diferença. Dia em que gostaria de me congelar em uma máquina que me garantisse somente viagens interiores, no mais puro e absoluto silêncio. Silêncio até da música, até de mim mesma. Dia em que não preciso de nada, ou apenas seja justamente do nada que eu mais precise. Dia em que adoraria ser invisível, não perceber.. ou melhor, passar despercebida.

Nenhum comentário: