quinta-feira, 14 de abril de 2011

Cobertura #DFB2011: O 2o dia

Um dos melhores momentos do Dragão para mim é o Concurso de Novos. As peças gritam energia, suor, criatividade e transformação.

Lindebergue Fernandes fez a festa, literalmente: um dos desfiles mais animados e cheios de vida dessa edição. Não poderia ser diferente: uma coleção coletiva e constituída por pessoas de 31 comunidades espalhadas por nove estados do Nordeste! E se Lindebergue trouxe a alegria das cores e o calor humano, o vencedor da II edição do Concurso Sinditêxtil de Design (2010), Lázaro de Souza nos mostrou uma coleção apenas em nude, mas rica em truques e detalhes incríveis de modelagem.

O desfile da Athos teve até música ao vivo! Alguém sabe o nome da banda? Foo Fighters e Nirvana? Nunca serão clichês, pensei eu antes do desfile de fato começar. Foi bacana!


1) UNIPAR - Fashion Scavengers



A coleção propõe desconstrução, sobreposições e a mistura de técnicas de artesanato com a reutilização de roupas já "velhas". A coleção desafia e propõe looks descombinados propositalmente com o intuito do questionamento sobre o passado, o presente e o futuro. Foi estranho, mas despertou uma sensação interessante! O que vocês acharam?



2) NOVAFAPI - PI - Formas e Movimentos



A coleção foi toda inspirada no processo de fabricação de cerâmicas. A equipe misturou bio denim, crepe, o tafetá e o cetim. A inovação ficou por conta da utilização de sacos e cerâmicas na confecção dos looks. Observamos a mistura do vermelho com o bege, estampas gráficas em amarelo e verde, ombros e mangas assimétricas (tendência forte em todo o evento!), barras trabalhadas, franzidos e looks misturando referências high tech com o toque artesanal. Peças mais comerciais e charmosas com cheiro de etnia.


3) Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocinio

Patchwork, laranjas, azuis e uma bela imagem.

4) UFC


O lixo mais luxuoso do mundo. A luxúria mais desejada. A expressão de que tudo é possível dentro de um senso estético educado e apurado. Armações e linhas geométricas gerando uma imagem impactante. Detalhes que mereciam horas de admiração, sem falar do brilho das cores metálicas. Gente, como vocês tingiram? Queria saber todo o processo de confecção! Alguém me conta?



Lázaro de Souza - Árida Flor: Bela e sensual coleção toda em tons terrosos. A modelagem era o carro chefe, o corpo a obra prima, o principal produto. Os materiais: elastano e malha de 100%algodão.






Lindebergue Fernandes para a Conexão Solidária: Dentre tantas cores, fixe no azul, laranja e rosa! Aliás, o laranja tem sido uma das cores mais observadas desta edição. Dentre os materiais, podemos encontrar: canutilhos do MA, renda irlandesa de SE, tweed de chita da PB e rechiliê daqui do CE. E ainda mais: renda renascença, ponto cruz, crochê, renda irlandesa... Olha:






(A família preferida! Que lindo o shortinho! Chamei a estampas de "pontas de lápis-de-cor"!)




ATHOS: Todas aquelas tendências que influenciam o imaginário e o guarda-roupa masculino: o militar na modelagem e nas cores, o grunge nas estampas em xadrez, o rock, o estilo aviador mais arrumadinho:









-----------------------



Ufa, demorou.. mas saiu!

Amanhã tem o 2o dia do workshop com a Chiara Gadaleta!

2 comentários:

Karine Matos de Amorim disse...

Renata, o processo de efeito metálico foi beem difícil viu, a gente te conta sim! rsrsrsrs
bj-xx, obrigada pelos comentários.

meiriane disse...

faço minhas as palavras da Karine, valeu pelo post e pela força, beijo