terça-feira, 15 de março de 2011

Sobre o jeans e afins













---



Hoje foi o meu último dia de trabalho com o jeans, com a Gancho, com a Bela, com a Mari. Fazia tempo que não era assim: só eu e a faculdade, a faculdade e eu. Nós e o blog, e aqui e você.

Foi um dia de despedidas, de olhos marejados, mas não de tristeza. Saio feliz pois não há palavras para se quantificar a experiência profissional que tive.

Me sinto tão sortuda por ter trabalhado como estilista de uma confecção de moda digna e especial, onde criar um produto com qualidade e beleza estética sempre foi o mais importante, não importando a renda ou a cara de seu público.

Saio porque preciso me formar, preciso ter tempo e cabeça limpa para me envolver com os TCC´s. Saio porque ficou pesado dirigir mais de 300km por semana, cuidar da casa e ainda ter motivação para ler os textos complexos da Deisimer (entenda também como uma metáfora) e para as reuniões com a Adriana.

É difícil partir e mudar tudo, mas aprendi que na vida temos de ouvir a nossa intuição sem pestanejar. É difícil partir porque sei que vou sentir saudade das ideias mirabolantes da Mari, das conversas da Dina, dos erros das facções, do cheiro do jeans e até do café doce da Jaque por um longo tempo.

Mas tenho de ir porque preciso me dedicar aos meus projetos pessoais. Mas tenho de ir porque não posso esquecer dos planos e sonhos que sempre fiz. Tenho de ir porque a vida está apenas começando e tenho de viver novas experiências para me descobrir, para me caçar.

Saio feliz porque a ciranda da vida continua girando e mais ainda por considerar que construí algo importante em toda experiência de sucesso: uma relação super bacana de amizade com pessoas mais bacanas ainda.

Saio realizada pois completei mais um ciclo da minha vida (aquela história de tranpor as fases). Saio saltitante por sentir aquela sensação de estar me tornando uma profissional mais completa e feliz a cada ano de aventura na moda. Saio adorando ser expert da matéria prima mais fascinante e complexa de todas: o denim.

E é por isso que também estou partindo: porque a vida precisa de movimento, de desafios, de calafrios. E preciso correr atrás.

Quero realmente encerrar esse último ano da faculdade com chave de ouro. Já vi que não vai ser
moleza fazer esse projeto de graduação. Já vi que não dá para se dedicar apenas com as horas
do fim de semana. É preciso envolvimento!

Serve um obrigada do tamanho do universo?

-----

É vida nova gente!

Um comentário:

Raquel disse...

Minha queria irmã, é muito bom poder participar mais da sua vida lendo seu blog.
Espero que dê tudo certo na sua vida nova.
Conte sempre comigo.

Beijos.