domingo, 6 de fevereiro de 2011

Lino Villaventura em detalhes










































































































Reginaldo Vieira (que para quem não sabe, é prata da UFC) e Lino Villaventura prepararam uma coleção mais básica, enxuta, comercial e com pitada street para as suas clientes. Saem as deusas atemporais e mulheres pássaros, entram as divas contemporâneas: frias e quentes, paradoxais por criação. As texturas e assimetrias continuam, as transparências prevalecem. Um futurismo meio vintage, meio trash, meio oriental. A inspiração foi Paulo Borges (oi?) e o luxo da originalidade. O melhor? A mistura de todos os materiais maravilhosos (jersey de malha, seda pura, tafetá de seda, cetim, tule texturizado, veludo e malha com efeito de claro.) Coisas de Lino.

Nenhum comentário: