terça-feira, 26 de outubro de 2010

O caçador de sonhos




Tarde, terça, limpeza mental. E na tentativa de alternar a atividade, eis que leio a mesma frase 8 vezes!


"Como o luxo que se anuncia liga-se ao passado curto e distante? Em que rompe com uma imemorial tradição?" (via O LUXO ETERNO)



Ok, hora de levantar e correr para o óbvio. E quando não se quer ler ninguém, ver ninguém, ouvir ninguém? É a hora de falar, ver nascer, quero ouvir o que os meus instintos têm a dizer.



"Os cílios de
Humpstik me enlouquecem,
mas sei que eles não são só meus..
De quantos seriam os seus desejos,
quem esconderia o seu tesouro?"



"Será que um dia
eles parariam de vez?
Vou pagar para ver."



"Seu cabelo?
Um dourado negro,
meio sol, meio lua..
Nem ela sabia ao certo o poder que tinha"



"Só sei que todos os olhares eram dela,
inclusive os meus..."



"Assim sendo, desejei ela só para
mim.. teriam de
ser meus aqueles
olhos inquietos."



"E foi quando
ele apareceu
o caçador de
sonhos impossíveis.
O enigma
agora
estava
completo.
Tudo ía se
encaixando."



"Os sonhos eram grandes
demais...
pesados demais.
Agora eu sei:
eles nunca
foram só meus.
São nossos"



"por Renata Santiago.. 26/10/2010"

Um comentário:

Diana Santiago disse...

Renatinha, como sempre muito lindo o que você faz! Tenho tido o hábito de entrar em seu blog todos os dias antes de iniciar minhas atividades ou nos intervalos e tenho que confessar... Viajo para outras dimensões, saio desse mundo!! Você escreve com amor, com a alma... Adoro tudo o que leio e tudo o que vejo... Beijinhos e tenha um ótimo dia!