quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Na dor de qualquer coisa

Perdão pra quem veio ver os desfiles que eu havia prometido, mas hoje não vai dar gente.

Passei o dia na frente de um computador.. De manhã, aula de Corel (passei a manhã desenhando passantes e pespontos). E de tarde no trabalho, lá estava ele me esperando de novo. Além da estafa mental, a física. Vocês sabem o que é rodar a cidade inteira em um dia?

Vou da Oliveira Paiva ao Pici, e do Pici pro Siqueira. Que loucura! O meu carro se transforma em casa: com direito a sessão de Make nos semáforos mais demorados e uma Cerpa geladinha ao meio dia pra ficar pensando melhor.

Quando eu penso que o trânsito vai melhorar porque aquela rua não está mais com obras, eis que vem uma obra maior na esquina seguinte. Fortaleza está uma loucura! Quero mesmo é ver o resultado de tanto buraco e trator.

Chego em casa e fico horrorizada com o conteúdo de alguns blogs de moda conterrâneos. Como diz a minha mãe, o que se passa gente? Além de um festival de erros e bizarrices internas, agora tem até gente que faz o tipo "looser n´ cheating" (ou melhor, sacana!). Assim não dá! Até desempolguei.

Estou mesmo é preocupada com a Gabi, a minha salsicha linda. Ela está mais uma vez com gravidez psicológica e adorar cavar um buraco para se esconder. Falando nisso, vou decidir o nosso jantar e dar um queijinho pra ela!




Beijos e boa noite!

Nenhum comentário: