quinta-feira, 29 de julho de 2010

Noel é rei



A cada dia fico mais impressionada com a história de Noel.. ele é praticamente um rei, aquele que iniciou a trajetória do samba e o transformou em música popular brasileira.

Ontem assisti ao filme Noel, poeta da Vila. Aluguei na Distrivideo e é super interessante. Assistam! Um filme poético, rápido e fugaz como todos os filmes que retratam as grandes histórias.. porém, dá pra ter uma percepção calorosa do clima da época e de sua personalidade digna do título de filósofo e poeta da Vila. E que personalidade intimamente conhecida!



Achei super interessante a "briga" dele com Wilson Batista e o seu triângulo amoroso entre Ceci e Linda. Quem nunca participou de um drama assim deve correr atrás de viver. Viver! Viver sem medo de sussurros periclitantes gera adrenalina e boas risadas em um futuro próximo. E é assim que sempre vivi e que dia após dia viverei. Curto as minhas cicatrizes porque afinal são sempre elas que me dizem da onde vim e pra onde vou.

E a história do nascimento de "Com que roupa eu vou?". Essa é hilária e um bom exemplo de que as criações surgem assim do imprevisto. Sua mãe escondeu suas roupas para ele não sair pra mais uma noitada e daí o samba nasceu.. vale ressaltar que toda a melodia acompanha a letra do hino nacional. Fantástico!


Enquanto isso, continuo lendo e analisando suas letras, baixando e ouvindo suas músicas bem baixinho. É impressionante como me tocam, como reconheço, como sofro. Isso é bom, muito bom! Decidi que até lá, até chegar o fim dessa jornada, vou me ausentar dos outros e do meu lado social que cá entre nós já está bem reduzido já faz um tempo.

É necessário, é preciso e mais ainda, eu quero. Me desculpem mas agora tenho a permissão e o dever de viver o meu lado boêmio, mais do que nunca. Assim sendo, vou beber, vou fumar e vou fazer muito samba com você Noel. Eterno criador do samba, aquele lá do asfalto. Quem entende, sabe do que eu tô falando!


Quanto aos sentimentos: estou ansiosa e morrendo de medo, já rabisquei alguns traços, mas ainda não tracei o fio da meada.

É só esperar os próximos episódios para saber até aonde você ainda vai me levar..

2 comentários:

Maria Eliane disse...

adorei o convite gaby.
mil beijos. sua mãe.

Gabriela Couth disse...

também estou me encantando com a história de Noel. estamos juntas nessa! com certeza, muitas ilustrações maravilhosas vão surgir disso tudo...

beeeijo!

(e que fotos lindas de guaramiranga, hein? adorei principalmente as comidinhas, nham, nham! nada como uma massa bem preparada para comer no friozinho da serra...)