domingo, 16 de maio de 2010

Fiquem com Dior

Xangai, inspiração e tanto para John Galliano criar a sua coleção Resort para a maison Dior.



A cor que vem se firmando como tendência forte é o rosa, e a cor do amor apareceu forte nas criações sequinhas e evasês da marca símbolo de glamour e poder feminino.



Dessa vez, Galliano nos oferece uma mulher forte e segura de seu sex-appeal.



Vestidinhos curtos e ultra decotados reforçam ainda mais a sensualidade e sexualidade dessa musa contemporânea, presente e imponente em todos os lugares do mundo ao mesmo tempo.



Marcada com cintinhos, laços ou pelo simples feitio da modelagem, as cinturas sempre serão o ponto forte do conceito Dior.






John Galliano também focou na diversidade de estilos em vez de contar uma história por detrás dos panos. Focando na consumidora mutante, nos apresenta um leque de opções de acordo com o nosso mood do dia. E tudo com aquele acabamento impecável digno de um represente híbrido que mistura o sangue quente inglês com o sentimento da velha guarda da alta-costura parisiense. O que mais podemos querer de uma marca?




Essa mistura certa de genes criativos dá resultado a um trabalho primoroso que une imagem, produto final e cultura materializada.



Cada look de Dior é um significante da misteriosa imagem "da mulher da moda" dos nossos tempos.




Queremos ser acima de tudo extremamente desejadas por tudo e por todos. Queremos o máximo de seguidores possíveis. Queremos todos os holofotes se for possível. Queremos ser lindas, magras e poderosas. Queremos controlar o movimento, queremos diversão e reconhecimento. e queremos. Mas afinal, o que é mesmo que queremos?



E assim, John Galliano inteligentemente constrói essas mulheres, musas modernas, todas querendo ser aquelas chamadas de divas. Eis que o rosa vem para carimbar ainda mais esse espiríto de objeto desejo.





Ah, e claro não faltaram as princesas e o mestre.





Boa noite.

Nenhum comentário: