sexta-feira, 9 de abril de 2010

Moda e Música, Música e Moda, Quem faz quem?



Da era do Jazz, passando pelo rock de Elvis, se encantando com os "gatinhos" dos Beatles, lutando com os hippies, rebatendo com os punks, sofrendo com a melodia do Nirvana, até chegar ao pop celebrity e aos atuais emos.



A viagem pelas influências musicais que ditaram e continuam ditando e reeditando verdadeiros estilos de moda está quase chegando ao fim.

Está ficando mais clara a ligação forte e intensa entre essas duas manifestações artísticas que mexem com os nosso sentindos, apontam o dedo na memória e constroem imaginários e identidades.

As tribos urbanas bem representam essa farta união. Escuto isso e me visto, me mostro, quero me ver exatamente de acordo com as letras de minhas canções preferidas.



Música é atitude, moda também. Se a música transmite uma mensagem sonora, a moda sacramenta uma linguagem visual. Se a moda representa um estilo, a música difunde sua fama. Se a moda cria ícones, a música os oferece de bandeja.



Moda e música andam abraçadas, não apenas de mão dadas. Uma agrega valor a outra.

A música diz o que queremos ouvir, a moda aponta o que desejamos vestir. Pronto, o pacote está completo!

Aguardem, que em breve sai o artigo quentinho!



(Vivienne Westwood/Um dos principais expoentes que ligam a moda na música. Camaleoa: estilista revolucionária, imagem principal do movimento punk. Até disco já lançou com as suas canções preferidas. Suas coleções sempre carregam a crítica do seu tempo embaladas por um ritmo ousado e inovador.)


"O punk rock era a tentativa de atacar velhos valores de uma geração igualmente velha. No final das contas, aprendi que não se pode atacar o establisment - você só lhe dÁ energia e ele usa toda a sua energia , você não o destrói. (...) Hoje enfatizo a cultura."



"O que eu vi na ultima década é danoso à mente. Odeio esta influência da América, de roupas esportivas enormes com slogans – é o look do idiota hiperativo, ação demais e um buraco em vez de cabeça.”

(Vivienne Westwood, 1991)

Modelos criam bandas de rock. Músicas embalam comerciais de moda. Os melhores desfiles são aqueles que têm banda ao vivo. Músicos criam suas próprias grifes, codificando visualmente e reforçando ainda mais a sua mensagem.

Se o visual da música é essencial, o ritmo na moda é preciso.

Moda e música, sinestesia ambulante. Música tem estilo, moda tem ritmo. Uma já não consegue mais viver sem a outra. Casamento perfeito. Viva!

2 comentários:

Moda das Atrevidas by Daniele disse...

Fui no seuoutro blog, maravilhoso!

Refletindo Moda disse...

concordei com tudo e tudo! ía pfazer a minha monografia até de moda e música, sabe?! eu amo música e ela diz muito quem a gente é!
bacana tu fazer moda tb na ufc, já tinha visto o outro blog que tu tem com tuas amigas! =)
eu e um amiga, estamos bolando fazer um encontro de blogueiras daqui de fortaleza, e podem se sentir convidadas. dou mais detalhes quando tiver tudo certo!
tb vou ficar de olho por aqui, tenha certeza =*