quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Novidade..

Isso é o que eu chamo de Vanguarda:




E você? Gostou?


"A culpa, paixão triste, é sustentada pelo assujeitamento aos ideais morais, ideais impossíveis de serem atingidos pelo pobre eu pressionado de todos os lados, cruelmente constrangido tanto pela amoralidade do isso, quanto pela hipermoralidade do supereu. A culpa é a escolha do sujeito aferrado a esse amor aos ideais, apegado a esse orgulho moral que despreza o isso em seu desejo e em suas razões. (Do isso, como do coração, bem se poderia dizer que ele tem razões que a prórpia razão desconhece.)"

que dia(s)....

Nenhum comentário: